É, eu sei que a pergunta parece um pouco confusa, mas qual foi a última vez em que você provou uma comida nova? Dirigiu por um trajeto diferente até o seu trabalho, trocou o horário do despertador, foi a um restaurante diferente? Um lugar que você só viu em fotos? Mudou o corte de cabelo? A cor do batom? Ouviu um novo tipo de música?

Quando você experimentou uma nova sensação nos últimos tempos?

Fazendo referência à música, não precisamos ser Gabrielas. “Eu nasci assim, eu cresci assim, eu sou mesmo assim, vou ser sempre assim: Gabriela, sempre Gabriela”

E aí você vai me dizer, mas e a rotina?

Sim, eu sei que precisamos da rotina! Eu mesma sou bem metódica, digamos que em 90% do meu tempo. Rotinas nos ajudam, são necessárias. Mas viver só a rotina talvez seja apenas passar pela vida.

Viver é sentir, renovar, mudar…

É a natureza que nos ensina que precisamos manter nossas raízes, mas de estação em estação renovar nossas folhas!

É esse deixar ir para que o novo venha que faz a diferença.

Eu sei que laranjeira nunca dará maçãs, mas se ela viver bem o processo de renovação de cada estação, tenho certeza de que as laranjas virão ainda mais saborosas no seu tempo de frutificar.

Essa é a sabedoria: manter a essência!

Saber trocar as folhas pode nos trazer descobertas fantásticas sobre um mundo que habitamos, mas conhecemos muito pouco: nós mesmos!

Falo por experiência própria.

Foi no meu trabalho que descobri que tenho facilidade para falar em público, mas quando me convidaram, eu falei: Eu?
Sim, foi o que me disseram: Você tem potencial, leva jeito!
É claro que eu não acreditei, mas ainda assim, morrendo de medo, tremendo eu fui.

Resolvi não desistir. Fui mais um dia. Só mais um dia e acabei tomando gosto pela coisa!

Devido a algumas entrevistas em que eu era a pessoa entrevistada, fui perdendo a timidez diante da câmera e aí veio o convite: Que tal ser a entrevistadora?

De novo, um lado meu dizia: Será que você vai dar conta? Então, eu disse sim e foi uma das experiências mais fantásticas da minha vida.

Não por estar na frente das câmeras, não por falar em público, mas pelo simples fato de descobrir em mim uma nova capacidade. Por saber que faço bem algo novo.

E, principalmente, que este algo faz meu coração vibrar.

Quantas vezes não vemos potenciais em nós mesmos que os outros veem e quando nos incentivam achamos que não é bem assim?

Eu não sei o que faz seu coração bater mais forte, mas eu sei que sempre podemos dar um impulso a mais nele. Afinal de contas, na pior das hipóteses, se você tentar e não gostar, você saberá um pouco mais sobre você e poderá escolher um outro algo para começar a brincadeira de novo.

E então, que tal fazer algo novo pela primeira vez?


Via:O segredo


Imagem de Reprodução

COMPARTILHAR
Paradigma Feminino
Paradigma Feminino é o portal para a mulher moderna multitasking diária e diva nos seus momentos eu!

RECOMENDAMOS


COMENTÁRIOS