O que é mais fácil de construir? Ponte ou muro?

Que me perdoem os engenheiros, pois é uma leiga que vos fala, mas para nós neste contexto, o mais importante é o sentido figurado a que esta expressão nos remete, desta forma, o muro é uma construção muito mais fácil, definido o local e o material, é só começar  a subir! É fácil, é rápido…

Assim é em nossa vida, em nossas relações, quando algo não vai bem e não estamos dispostos, interessados em nos esforçar, abdicar, amar incondicionalmente, “construímos um muro”, pode ser alto ou baixo, construção lenta ou rápida, porém,  uma vez erguido é muito difícil derrubá-lo. Em nossa história já vimos muros serem construídos, muros serem derrubados.

Quando pensamos na possibilidade remota de que a humanidade está evoluindo, que um dia as pessoas aceitarão a opção do outro, sem ter que rebatê-la, vem alguém e fala novamente em construção de muro! Que decepção,  que retrocesso!Já a ponte, exige estudo, dedicação, planejamento, meticulosidade. Esforço… O que dizer desta palavra… Parece que hoje as pessoas querem receber os louros da vitória sem o devido esforço, e quando tem que se esforçar “construindo uma ponte”, não tem capacidade para isso,  e estão muito longe de enxergar e admitir sua própria condição. Quem não “constrói ponte”, frequentemente coloca a culpa no outro e nunca assume a sua parte da história,  aquilo que pode fazer, fazer a sua parte. Mostrar ao outro que vale a pena, nos unirmos, sermos irmãos.

Admiro os “construtores de pontes”. Reparem nas famílias, geralmente tem sempre um integrante que faz questão de unir as pessoas, está sempre cheio de planos e sua presença é  definitivamente alegria contagiante! Por outro lado, “o construtor de muros” pode estar falando: lá vem ele de novo, querer juntar todo mundo, cansei, sempre a mesma coisa!

Há quem “construa pontes” na sociedade, engenharia muito mais difícil e complexa, é difícil em nossa própria família, que dirá com estranhos?

É necessário interesse genuíno pelo próximo, em melhorar o mundo e a nós mesmos, plantar uma semente de amor e paz.Com seu amor, com sua família, com seus amigos, colegas, lembre-se, policie-se para sempre “construir pontes” diariamente, quando um pequeno muro começar a se erguer, ainda tímido, derrube-o, vai ser fácil, e então trabalhe arduamente na sua ponte e lembre-se que a ação do próximo será o reflexo da sua ação.

COMPARTILHAR
Fabiana Dainese Mauch
Apesar de apaixonada por filosofia, psicologia e relações humanas, estudou e trabalha na área de exatas, encontrando na escrita uma forma de se aproximar de suas paixões. Ama pensar sobre a vida e o que podemos fazer para melhorar o mundo e a nós mesmos.

RECOMENDAMOS


COMENTÁRIOS